08 Passos para um PROJETO COMERCIAL FORTE

08 Passos para um PROJETO COMERCIAL FORTE



Como realizar Projetos Fortes, que sejam consistentes, possuam vida longa e cumpram os objetivos para os quais foram desenvolvidos?

Vamos analisar alguns passos que contribuem para isto.


Compartilho um processo de 8 passos que, ao longo de mais de 15 anos realizando projetos arquitetônicos, pude comprovar, entre prática e estudo, ser um sucesso na obtenção de resultados de qualidade.


Avaliar projetos apenas por sua qualidade estética não produz uma resposta qualificada, pois, para isto, é preciso compreender se toda a beleza produzida está em sintonia com o público consumidor e se toda a sua estrutura física atende as necessidades tanto da operação do negócio quanto para facilitar o consumo do cliente.


Passo 1; CERTEZA

Tenha a certeza do que é preciso ser feito. Busque do cliente todas as informações possíveis e devolva questionamentos para que juntos possam validar a ideia do negócio e projeto. Não ter esta clareza é como chegar numa rodoviária e pegar o ônibus errado. Quando se der conta, já terá ido muito longe.


Passo 2: o PORQUÊ

A compreensão e clareza sobre as razões de fazer o projeto e o negócio acabam se tornando um ponto de chegada para todo o processo. Saber onde se quer chegar. E qualquer projeto sem uma direção clara, acaba se atrapalhando pelo caminho.


Passo 3: PARA QUEM SERÁ?

Conhecer bem o público principal para o qual o negócio será destinado, o chamado AVATAR comercial. É a construção deste cliente imaginário, que reúne diferentes características de consumidores “foco”, que permite validar todos os elementos propostos para o projeto. “Será que estas cores estão de acordo com a proposta do negócio e o seu público?” Esse tipo de pergunta acaba sendo feita para tudo que participe do processo, e as respostas somente terão valor qualificado se o trabalho de compreensão do negócio e do público forem bem feito.


Passo 4: VISUALIZAR

Isto quer dizer, colocar a imaginação em funcionamento. Exercitar o ato de imaginar o seu negócio pronto e funcionando, tentando entender como o cliente se comportaria, como o funcionário trabalharia e tudo mais. Imaginar o projeto pronto e, mentalmente, avalia-lo. Pode parecer coisa de louco, mas se as informações produzidas para o projeto não forem suficientes para você conseguir imaginá-lo perfeitamente, é por que ele ainda não está tão completo assim.


Passo 5: CONCEITO

Conceito é uma palavra que muito se escuta por aí, mas uma quantidade muito pequena consegue construir um conceito de qualidade. Na verdade, este processo é muito complexo, pois exige, de forma muito resumida, expressar um enorme conjunto de informações que vão desde a ideia de negócio à atitudes e personalidades do seu público. Além do conceito se tornar uma grande arma de marketing ele também é um importante norteador projetual, tanto para o estético, quanto para o funcional.


Passo 6: REFERÊNCIAS

Eu sou daqueles que acredita na famosa frase – “nada se cria, tudo se copia e se melhora” – e é para isso que servem as referências. Para conseguirmos entender um conjunto de informações (cores, estruturas, linguagem, decoração, etc...) das quais já foram executadas e postas em prática e, por causa dessa condição real, podemos experimenta-las, questioná-las e adapta-las para o nosso projeto...utilizando soluções de sucesso comprovado. É o famoso “pra quê reinventarmos a roda para cada roda nova?”


Passo 7: CAPACIDADE FINANCEIRA e OPERACIONAL

De nada adianta pensarmos em projetos incríveis se não há a mínima condição de se pagar sua execução. Ou ainda, pensar em algo tão complexo que não haverá como coloca-lo em funcionamento. Ou seja, Projeto de qualidade é aquele que é executado e posto em funcionamento exatamente como ele foi planejado. Um exemplo disto são os projetos de franquias.


Passo 8: PLANEJAMENTO

Sem planejamento nada sai como planejado.

Isso parece até uma brincadeira, mas é uma realidade muito comum em todas as áreas de projeto, obra e negócios. Pessoas criam expectativas com resultados dos quais elas não planejam alcançar e, por isso, o resultado nuca condiz com o desejado.


Passo Bônus: REVISAR TUDO!

Separe um tempo qualificado para realizar a revisão de tudo que foi feito. Não revise nada com pressa, cansado ou preocupado com algo. Faça em um momento de calma e com o tempo suficiente para fazer o que for necessário...mesmo que leve alguns dias. Outra dica boa é pedir para pessoas desvinculada com o processo emitirem sua opinião e observações. Mesmo gerando críticas aleatórias, servem para avaliarmos como o nosso pensamento está sendo visto. É como dizem: “o que importa não é o que eu acho ou vejo, mas sim como os outros percebem”.


Todas estas etapas possuem grande força para a estruturação e desenvolvimento de qualquer tipo de projeto, seja ele de arquitetura, design ou business mesmo. Construir uma base sólida e bem resolvida é como asfaltar uma estrada antes de percorre-la.


Se você se interessou pelas dicas e gostaria de aplicar em seu negócio ou se próximo projeto, entre em contato.


Obrigado pela leitura!!


Maurício Aurvalle

arquiteto & business coach

www.mauricioaurvalle.com

51 99948-2724

22 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Esse é o nosso projeto comercial que buscou atender à um público feminino de puro Luxo. Me segue no Instagram :-) #Decoração #Arquitetura