Beleza ou Conforto?


BELEZA ou CONFORTO

O que mais vale em um projeto arquitetônico, a sua beleza ou a sua qualidade usual e conforto?

Até que ponto vale abrir mão de um em troca do outro?

Estas são perguntas importantíssimas e que estão sempre presentes em todos os processos de trabalho. Muitas vezes são características que diferem um profissional do outro.

A minha visão sobre este assunto é que discutir beleza sem antes compreender as necessidades, a "usabilidade" e o conforto fica impossível tratá-la. Acredito que a beleza é fruto de uma combinação entre preferências, história, personalidade, bom gosto e ousadia (ou conservadorismo - porque não?).

Vivemos uma era onde a imagem é tudo, onde é mais importante o que se mostra ao que se proporciona. Vivemos na era dos facebook´s e instagram´s. Criamos personagens de nós mesmos de tempos em tempos sempre na busca de se manter up to date. Estar na moda, andar na moda ou viver de moda é uma forma extremamente mutante de se levar a vida, pois ela muda tão rápida quanto conseguimos dar conta.

Projetos de fotografia, aqueles cuja principal preocupação é a foto para a revista, ou projetos com design assinado, onde abusa-se de ícones para se adquirir qualidade, são muito sedutores a nós arquitetos e ao cliente, pois encanta os olhos, mas se isto for o elemento que pauta o desenvolvimento do trabalho, certamente muitas questões ficarão falhas quando ele for de fato vivenciado.

Entendo que tudo o que fazemos tem um porquê e tem o seu jeito de ser feito. O modo como eu utilizo um sofa ou uma cozinha pertence ao meu jeito de ser e não a uma convenção genérica ou então a forma como o arquiteto acha que tem de ser. São questões tão particulares que se faz necessário uma grande dedicação ao entendimento tanto psicológico quanto sobre a forma de se relacionar com os elementos e o espaço. Tendo estas compreenções claras e também o que se pretende transmitir (o famoso conceito), permite que os resultados arquitetônicos atendam questões mais amplas que somente a estética. Afinal, é disto que se trata a arquitetura. Fazemos arquitetura com nossos conhecimentos do que nos cerca no dia-adia e daquilo que a história nos contou ou vislumbra para o future.

A beleza não se sustenta sem conteúdo e é ela não é unânime.

Maurício Aurvalle.

#Interiores #TextosMaurícioAurvalle

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo