Como ser Criativo?


Como ser Criativo?


Muitas pessoas acham que a criatividade é uma questão de dom. Ou você nasce criativo ou está fadado a ser uma pessoa sem ideias diferentes.

Mas isso não é verdade. A criatividade é, sim, algo para todos desfrutarem. De fato, existem as pessoas que possuem essa benção, mas isso “só” faz diferença para indicar o quão criativo ela poderá ser. Piloto, todos podemos ser, basta aprendermos a pilotar um carro de corrida em uma pista (o que significa: fazer aluda de pilotagem), ter um carro ( motor, rodas, direção e acento já são o suficiente) e pagar para andar em uma pista de automobilismo. Não significa que serás um Senna, mas...passarás a ser um piloto.

Isso vale para tudo! Não precisamos do “dom” para podermos ser algo, basta acreditarmos e nos dedicarmos ao aprendizado e à prática.

Ok....mas como se aprende a ser criativo?

Bom, para se “construir criatividade” precisamos ser pessoas ávidas pelo conhecimento, por pesquisas, por estar atento às novidades e também à forma de outras pessoas pensarem. Não podemos ser donos de um único pensamento, precisamos de vários, pois será neste somatório de ideias que resultará algo interessante.

Para se fazer algo que você nunca viu, é preciso conhecer aquilo que você já viu...ou o que os outros já viram.

Fazer algo realmente novo é um feito muito raro de se ver, e dependendo da forma como o feito é avaliado, pode-se se dizer que é impossível...afinal: “nada se cria, muito se copia e algumas se transforma”. Novas ideias são evoluções de velhas ideias.

O bom criativo é aquele que constrói o seu repertório de conhecimento e aprende como transformar todo este saber em outras necessidades e realizações.

Para nos tornarmos criativos, precisamos deixar de olhar à nossa volta da mesma forma que normalmente se faz. É preciso se idiotizar para permitir que perguntas idiotas sejam feitas...permitir que questionamentos banais sejam levantados e duvidar daquilo que “todos” entendem como um consenso.

Ser criativo é não ter medo do ridículo nem do julgamento alheio. É buscar no comum algo diferente por meio da dúvida, da irreverência, do ser ridículo, do prazer em conhecer, de estar livre dos preconceitos e pela alegria e desafio de se “criar algo novo”. É reconhecer qualidade no trabalho alheio ao ponto que ela te inspire em criar outra coisa.

Ter ou não ter dom é apenas um indicativo do quão longe você poderá chegar. Talentosos atletas que pouco treinam são sempre superados por atletas disciplinados e esforçados, mas talentosos atletas disciplinados e esforçados viram lendas do esporte.

Seja mais criativo!

Maurício Aurvalle – criativo.

#Comportamento #Opinião #Pensamentos

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo