ALGUMAS COISAS QUE ACREDITO

Atualizado: 21 de abr. de 2019

ALGUMAS COISAS QUE ACREDITO.


O texto que compartilho não tem o objetivo de apresentar qualquer novidade. Ou parecer que sou um filósofo ou um pregador.


O texto que compartilho tem apenas um objetivo, o de compartilhar uma mensagem positiva.

Algo que possa te inspirar, de alguma forma, a refletir. Ou não.


Algo que para mim faz um tremendo sentido nessa vida complexa que temos e estamos expostos.

Trata-se de um posicionamento de vida que me permite ser feliz com as pessoas que escolhi e me escolheram para viver e com todas as escolhas certas e erradas que já fiz e certamente ainda farei.


Não são todos os pontos mas, certamente, alguns dos principais.

Espero que faça sentido ao longo da leitura e que lhe permita boas reflexões.


1. Sonho

Sonhar.

Se existe algo que acredito ser um grande diferencial na vida das pessoas é a capacidade de sonharmos.

Não somente aquele sonho de um sono profundo, mas aquele que nos faz viajar para o futuro e nos enxergar em uma condição diferente de viver, de ser e atuar.

Sem sonhos, não construímos imagens de um futuro que queremos viver. Sonhar é a construção de um desafio que fazemos e quando compartilhamos este sonho, estamos aumentando o tamanho do compromisso que nos colocamos à prova.

Sonhar é como marcar um destino no mapa. Muitos caminhos possíveis, muitas formas de chegar lá, mas um único e claro ponto de chegada.

Pessoas que deixam de sonhar, estão perdias em apenas viver o presente ou presas ao passado, remoendo aquilo que não mais poderão ter ou viver. Deixam de olhar as possibilidades e a longevidade que o futuro nos oferece. Esquecem que somos seres destinados ao aprendizado e capazes de realizarmos tudo aquilo que acreditarmos e nos dedicar para tornar realidade.

Eu acredito que possamos ser tudo o que realmente quisermos. Talvez não exatamente da forma como gostaríamos, mas certamente seremos capazes de realizar qualquer coisa e, se soubermos aceitar nossas limitações, sermos muito felizes e realizados.

Nem todo mundo será o melhor ou o mais rico, aliás, pouquíssimos serão. Mas isto não significa que não devemos sonhar em ser o melhor, pois, certamente, este esforço e persistência nos levará a algo melhor e bem mais longe.

Sonhar não deveria ser um devaneio qualquer, ou algo que nos desiludisse pela dificuldade, mas sim um combustível para não desistirmos. Grandes sonhos demoram anos, décadas e as vezes uma vida inteira de dedicação para acontecer. Alguém capaz de perseguir seu sonho por uma vida inteira é porque este sonho conseguiu ser mais poderoso do que todas as dificuldades e tentações apresentadas ano após ano. Sonhe e depois, corra atrás.


2. Desafios

Somos movidos pelos desafios. Sem eles, permaneceríamos eternamente pequenos, afinal, somente os desafios que a vida nos impõe não são suficientes. Eles apenas nos colocam em uma condição comum numa sociedade e não nos moldam e qualificam para melhor atuaremos nela.

No início, a família e os amigos nos desafiam. Nos desafiam na criação. Nos desafiam para melhor convivermos. Nos desafiam para receberem o nosso melhor.

Porém, é chegado um ponto, que devemos começar a construir nossos próprios desafios, criando dificuldades e objetivos para irmos além do que é comum e descobrirmos do que realmente somos capazes.

Muitas vezes, vamos falhar. Mas a falha é um dos grandes professores da vida. Nos fornece novas perspectivas e permite compreender nossos defeitos e inexperiência. Não importa o que digam, precisamos ter muitas falhas em nossa vida. Falhar faz bem, nos fortalece. É como as derrotas no esporte...só se torna campeão quem às supera.


3. Se Conhecer

“Se viéssemos à via com manual, tudo seria muito mais simples.”

De fato.

Mas não conseguiríamos ter um leque de oportunidades tão grande para nos tornarmos quem realmente gostaríamos de ser.

Para sermos de uma determinada forma no futuro, primeiramente, precisamos nos conhecer profundamente como somos no presente. Se não tivermos a capacidade de enxergar e compreender nossas qualidades e defeitos, no presente, jamais saberemos como alcançar uma “eu” melhor no futuro.

Precisamos dedicar mais tempo para nos ouvir, prestar mais atenção em nossos aborrecimentos e frustrações, e buscar entender porque de fato eles acontecem e como poderiam ser resolvidos. Muitas vezes, é preciso de ajuda de um profissional. Mas em outras tantas, boas conversas com pessoas queridas demonstram ser o ideal. Ou ainda, dedicar tempo para ficar sozinho, acompanhado apenas por uma boa bebida (chá, café, chimarrão, vinho, cerveja...) ou uma bela vista, e refletir a respeito. “Esfriando a cabeça” na busca de caminhos e soluções. Isso também pode resolver muita coisa.

Temos a tendência em buscar a origem dos nossos problemas ou dificuldades nas outras pessoas ou contextos dos mais diversos, mas poucas vezes partimos do princípio que o problema está em nossas mãos. Seja qual ele for, parte, inicialmente, de uma atitude nossa para reagir. Se algo está ruim, ao invés de culparmos alguém, deveríamos nos perguntar; “O que eu posso fazer para mudar esta situação?”. É claro que há situações que precisamos de ajuda, mas se não tomarmos o controle da reação, pode ser que esta ajuda nunca apareça. Isto não é fácil, mas no fundo é o principal motor de uma mudança.

Ao meu ver, uma das coisas mais fáceis que sem tem a fazer é “achar culpados”. Até porque, isto nos faz bem, nos trás alívio, pois nos livramos da culpa.

Acredito que, se nos colocarmos como o agente capaz de resolver o problema, ao invés de sempre cobrar e esperar que alguma outra pessoa o faça, conseguiremos muito mais resultados.


4. Comandar a Vida

Precisamos comandar a nossa vida.

Chega de esperar pelos outros.

Precisamos definir nossos caminhos e assumir o controle. Depois que nos tornamos adulto, ninguém mais fará isso por nós.

Faça você.

Faça por você.

Deixe de criar desculpas, pare de culpar alguém ou alguma coisa. Faça.

Cabe a você, somente a você e exclusivamente a você.

Se alguém ou algo no seu caminho estiver lhe atrapalhando, mude o caminho e continue.

Mas faça você.

Não deixe pessoas negativas influenciarem a sua vida. Assuma o comando e estabeleça os limites, mesmo que isso implique em afastamento completo.

Conviva com boas pessoas e pessoas boas que compartilhem dos mesmos objetivos que o seu.

Faça você.

Faça por você.


5. O Tempo

Não me venha com a desculpa de que “não tenho tempo”.

O tempo a gente constrói.

Se pararmos para analisar o que fazemos durante as 24 horas de um dia e durante os 7 dias da semana, veremos que temos muito tempo a disposição ou muito tempo sendo mal utilizado.

A grande maioria das pessoas que dizem não ter tempo gastam grande parte deste tempo realizando tarefas de pouca importância. Sempre há tempo de sobra para ver Tv, para dormir além do necessário, para criar compromissos de pouca importância ou urgência... e por aí vai.

É como se fala por aí; “se quer que algo seja feito, de para uma pessoa ocupada fazer”.

Pessoas com muito tempo a disposição, procrastinam em excesso para concluir suas obrigações. Existe um estudo chamado de Lei de Parkinson, que diz; “Quanto maior for o tempo dado à uma pessoa para ela resolver uma determinada tarefa, maior será o tempo utilizado por ela para realiza-la.”

Quando nos comprometemos com tarefas e objetivos importantes, nós construímos o tempo necessário para cumpri-las. Levantamos 1 hora mais cedo, trabalhamos por 1 hora a mais, diminuímos nossa interação com as redes sociais e assistimos menos TV. Passamos a buscar formas de sermos mais objetivos e eficientes na resolução de nossas tarefas diárias para sobrar mais tempo.

É claro que para tudo há um limite e, às vezes, precisamos abdicar algumas coisas para focar no que realmente nos trará num bem maior. Mas, na maioria das vezes, nossa falta de tempo é por pura má gestão de nossas tarefas e obrigações diárias.

Vida sem planejamento é uma vida bagunçada.


6. Olhar para o que é Bom

Se tem algo que precisamos parar de fazer é o de olhar para o lado ruim das coisas. Afinal, tudo tem dois lados, até mesmo as tragédias.

Construímos a nossa forma de ver e viver a vida baseado no foco que regulamos nossa visão, atenção e valores. É muito comum ouvirmos comentários e reações sobre algo que “poderia estar melhor” ou que “em tal lugar é muito melhor” ao invés de nos atermos ao que estamos vivenciando ou experimentando. Dessa forma, além de deixarmos de ter uma boa experiência, passamos a construir uma imagem de que “nada é bom o suficiente”. É a famosa “grama mais verde do vizinho”. E se fazemos isso “com as coisas”, acaba se tornando uma consequência também fazermos com as pessoas.

Precisamos ressaltar as coisas boas em detrimento às ruins.

Já imaginaram uma criança ser criada ouvindo que tudo o que ela faz não é tão bom? Ou que outros fazem melhor? Que espécie de jovem e adulto teremos quando aprende sempre pelo lado ruim? Isso funciona com tudo. Com a percepção que temos da nossa cidade, da nossa profissão, do nosso trabalho, do nosso negócio, da nossa casa...da nossa vida.

Precisamos olhar o que tem de bom nos outros. Nas outras coisas. Precisamos ter a capacidade de realizar mais elogios do que críticas...afinal, criticar e achar defeito nos outros é muito fácil. Mas também é muito desconstrutivo. E se não somos capazes de olhar as qualidades dos outros, como podemos exigir que enxerguem as nossas?

Julgue mais pelas qualidades do que pelos defeitos, afinal, somos todos cheios de ambos.


7. Determinação

Eu acredito no seguinte princípio:

Só não alcança e conquista aquele que desiste. Aos que persistem, é apenas uma questão de tempo.

Talento, sem determinação e persistência, não serve para nada. E o mundo dos esportes é o maior comprovador disto.

Mas possuir determinação sem um propósito ou sonho é algo quase que impossível...pelo menos a longo prazo. Ninguém permanece anos e anos determinado se não tiver em busca de algo maior. Algo que mude a sua vida ou que seja uma conquista de grande importância.

Determinação sem um propósito ou sonho não passa de um esforço cego e sem direção. E sonho sem determinação, dificilmente ele será alcançado.


8. Mais Arte em nossas Vidas

Precisamos colocar mais arte em nossas vidas.

E quando me refiro a arte eu incluo as mais diversas formas de conteúdo, como: Artes Plásticas, Literatura, Música, Teatro, Cinema, Dança, Artesanato, etc...

Precisamos consumir Arte e precisamos praticar Arte.

Consumir arte, porque isso nos faz questionar a realidade das coisas, a perceber as diferentes formas sobre uma mesma coisa ou assunto...nos apresenta imagens, sensações e emoções diferentes e das quais muitas vezes até não conhecíamos...nos faz refletir sobre nossas crenças e ampliamos nossas perspectivas...aprendemos a conviver com as diferenças...e nos desenvolvemos para perceber valor naquilo que não é óbvio ou diferente...nos ajuda a evoluir.

Produzir arte, porque obriga a nos conectarmos com nosso “eu” racional e emocional...nos ensina a visualizar um sentimento ou um ideia e depois torna-la real...nos obriga a lidar com questões desconhecidas...nos ensina a errar, a refazer, a ter que se dedicar ao aprendizado até se obter um resultado satisfatório...nos ensina a vencer barreiras e crenças limitadoras.

A arte alimenta e acalma nossa alma.


9. Agradeça e Seja Feliz.

Agradecer.

Algo que esquecemos diariamente.

Não me refiro ao agradecimento às pessoas que nos fazem um favor ou nos prestam algum tipo de serviço. Mas aquele por tudo que temos e pelo que somos.

Independentemente dos problemas que possamos ter, ou por nossas características que não gostamos, ainda assim há aquele outro lado, lembra? O lado das coisas boas.

Precisamos agradecer pelo lado bom da vida que temos. Pelas boas pessoas com as quais temos oportunidade de conviver e contar.

Se olharmos para o lado bom da nossa vida, e por mais que o momento possa não ser dos melhores, ainda assim, perceberemos os caminhos para superar o momento e, também, que temos muita coisa boa pela frente.

Podemos olhar e viver a vida pelo que ela nos oferece de bom ou de ruim.

Podemos viver em agradecimento ou em descontentamento.

Essa decisão é pessoal e não depende de mais ninguém, mesmo que o momento não seja dos melhores ou que esta decisão não seja fácil.

Eu nunca conheci uma pessoa feliz que olha mais para as coisas ruins do que para as boas.

Pessoas felizes vivem em agradecimento.

A felicidade está no que agradecemos e não no que lamentamos.


Obrigado pela leitura.


Agradeço pela oportunidade de vida que tenho.

Maurício Aurvalle.

13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo